INFINITAS TALVEZ

286 visualizações

Publicada em

INFINITAS TALVEZ

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
286
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

INFINITAS TALVEZ

  1. 1. Infinitas talvez   Rosa Pena Minhas mil e umas noites? Eu e o meu travesseiro gênio. Dentro dele existia um túnel que unia o que eu vivia e o que eu desejava em demasia viver. Quase todas as noites eu atravessava o mágico corredor com todas as gamas, alfas e betas que um azul pode ter. Viajava totalmente despida e me esbaldava no inalcançável. Invariavelmente engravidava de ilusões.
  2. 2. Na manhã seguinte retornava ao palpável pó de café e enquanto esperava as torradas pularem para os braços da geléia, ficava imaginando quantas luas precisaria para que nascesse meu novo sonho colorido. Eu o amamentaria muitíssimo, até que ele ficasse madurado de tão sonhado e partisse incolor sem vontade alguma de passar para o lado que eu vivia. Em algumas noites o danado do túnel se fechou, geralmente quando percebia que o lado desejado ultrapassaria o vivido.
  3. 3. Não queria que eu me emprenhasse de ilusões, receava que eu não visse mais luas, que dirá contá-las. Cauteloso temia que meu leite secasse e que se tornasse impossível amamentar novos filhos de sonhos nos tons da aquarela. Ele sempre se achou o sábio.
  4. 4. Sábio só até conhecer você, que derruba túneis num piscar de olhos. Nossas mil e duas noites? São pouquíssimas para nós. Que tal tentarmos 2006?  Ainda assim serão poucas! Infinitas talvez. www.rosapena.recantodasletras.com.br Música : 101 Strings - Beautiful Dreamer Montagem : [email_address] www.pranos.com.br

×