FAMILIARES DE PRISIONEIROS

1.121 visualizações

Publicada em

FAMILIARES DE PRISIONEIROS

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.121
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

FAMILIARES DE PRISIONEIROS

  1. 2. <ul><li>OS PRISIONEIROS DA PRIMAVERA DE CUBA </li></ul><ul><ul><li>Em meados de março de 2003, enquanto o mundo focalizava sua atenção no início da guerra no Iraque, Fidel Castro aproveitou a distração e prendeu 75 pessoas. Entre elas se encontravam defensores dos direitos humanos, jornalistas independentes, bibliotecários e membros da oposição. </li></ul></ul><ul><ul><li>Em abril, os ativistas presos foram submetidos a injustos julgamentos breves, sendo condenados em média a vinte anos de prisão. </li></ul></ul><ul><ul><li>Os familiares destes prisioneiros também sofrem as conseqüências do despedaçamento do governo. São com freqüência objeto de abuso e ameaças por parte das autoridades e em alguns casos certas pessoas das comunidades onde habitam foram influenciadas para ficar contra. Os familiares desses presos políticos cubanos também estão cumprindo pena… mas em suas próprias casas. </li></ul></ul>
  2. 3. ADOLFO FERNÁNDEZ SAÍNZ condenado a quinze anos de prisão Julia Núñez Pacheco, esposa Nunca nos preocupamos muito com o que nossos maridos faziam, mas quando foram presos nos envolvemos na política. Agora é nosso problema também e continuaremos participando.
  3. 4. ANGEL MOYA ACOSTA condenado a vinte anos de prisão Bertha de los Angeles Soler Fernández, esposa Angel se recusa a levar o uniforme dos prisioneiros porque ele não é um criminoso. Como não quer usar o uniforme, é forçado a se apresentar nu diante dos outros prisioneiros.
  4. 5. ANTONIO DÍAZ SÁNCHEZ condenado a vinte anos de prisão Gisela Sánchez Verdecia, esposa Nunca vou esquecê-lo. A rua inteira estava lotada de policiais. Oito deles irromperam no nosso apartamento e registraram nosso lar durante sete horas.
  5. 6. DIOSDADO GONZÁLEZ MARRERO condenado a vinte anos de prisão Alejandrina García de la Riva, esposa Meu marido não tem colchão em sua cela e dorme no chão. Meus vizinhos me ajudaram a comprar um para ele e o levei à prisão, mas os oficiais não me permitem entregá-lo, por isso continua dormindo no chão.
  6. 7. LUIS MILÁN FERNÁNDEZ condenado a treze anos de prisão Lisandra, esposa Desde que prenderam meu marido tive que levar minha filha de seis anos de idade à consulta com um psicólogo. Está muito ansiosa e não entende onde está seu pai nem por quê a abandonou.
  7. 8. FÉLIX NAVARRO RODRÍGUEZ condenado a vinte e cinco anos de prisão Sonia Álvarez Campello, esposa Meu marido continua lutando em favor dos direitos humanos mesmo desde a prisão. Faz pouco tempo, uns inspetores visitaram o cárcere e ele lhes disse que um dos prisioneiros estava dormindo no chão. Como resultado disso os guardas e alguns dos reclusos começaram a ameaçá-lo. Estas são ameaças sérias, pois está preso com trinta e oito criminosos perigosos.
  8. 9. HÉCTOR MASEDA GUTIÉRREZ condenado a vinte anos de prisão Laura Pollán Toledo, esposa Não faz muito tempo fizemos uma manifestação em frente da Assembléia Nacional do Poder Popular. Gritávamos “Liberdade aos 75 prisioneiros de consciência!” As pessoas que passavam por aí estavam realmente impressionadas porque isso não é uma coisa que se escute abertamente, em público, em Cuba. Tínhamos muito medo, mas continuamos nos manifestando.
  9. 10. IVÁN HERNÁNDEZ CARRILLO condenado a vinte e cinco anos de prisão Asunción Carrillo, mãe Iván tem estado fazendo greve de fome em quatro ocasiões desde que foi preso. Com isso conseguiu que se lhe permitisse ver um sacerdote e é um dos poucos que pode ter uma bíblia em sua cela. Ler sua bíblia o ajuda a manter o otimismo.
  10. 11. JESÚS MUSTAFÁ FELIPE condenado a vinte e cinco anos de prisão Juana Felipe de Mustafá, mãe Os vizinhos lançam pedras e tinta à nossa casa porque lhes prometeram que lhes dariam um aparelho de televisão e uma linha telefônica se faziam isso.
  11. 12. JORGE OLIVERA CASTILLO Condenado a dezoito anos de prisão Nancy Alfaya, esposa Cada vez que vou à prisão na qual têm o meu marido, os oficiais me dizem que tenho que me despir para ser registrada antes de que me permitam entrar. Me recusei a ser degradada desse jeito e como resultado nem sequer me é permitido dar ao Jorge seus medicamentos, apesar de que se encontra muito doente. * Jorge foi liberado em 6 de dezembro de 2004, mas isto não significa que o governo cubano esteja aliviando a pressão sobre os opositores, senão que pretende evitar a vergonha de ter dissidentes morrendo trás as grades. Existem aproximadamente 20 prisioneiros que sofrem doenças severas.
  12. 13. JOSÉ LUIS GARCÍA PANEQUE condenado a vinte e quatro anos de prisão Yamilé Llanes Labrada, esposa As condições na prisão são terríveis. A água não é potável, a comida está podre e não há higiene. Pior ainda, alguns presos nos estão ameaçando com que vão mandar violar a nossa filha.
  13. 14. LIBRADO RICARDO LINARES GARCÍA condenado a vinte anos de prisão Magaly Broche de la Cruz, esposa Não vou me render. Quando a Segurança do Estado me ameaça, simplesmente lhes digo que vou difundir suas ameaças em toda Cuba e no exterior, e vou fazer um grande escândalo. Até o momento tem funcionado.
  14. 15. LUIS ENRIQUE FERRER GARCÍA condenado a vinte e oito anos de prisão Milka Maria Peña Rodriguez, esposa Dos 75 prisioneiros de consciência, meu esposo recebeu a condena mais dura. Durante seu julgamento ele se atreveu a perguntar para o juiz se queria assinar o Projeto Varela. O juiz de imediato lhe pediu condena a morte, mas no final se reduziu a vinte e oito anos de prisão.
  15. 16. MANUEL UBALS GONZÁLEZ condenado a vinte anos de prisão Mayelín Bolívar González, esposa Quando prenderam meu marido nossos parentes nos deram um quartinho bem pequeno. Devido à ajuda que nossos parentes nos ofereceram, eles foram demitidos de seus empregos. Agora não há um só membro da família que esteja ganhando dinheiro. *Mayelín e seus três filhos devem viajar de trem para visitar seu marido na prisão. Já que o trem não tem ponto no lugar onde está a prisão, Mayelín deve esperar que seus dois filhos mais velhos pulem do trem em movimento e em seguida pular ela também, mas levando o mais novo de seus filhos nos braços.
  16. 17. MANUEL VÁZQUEZ PORTAL condenado a dezoito anos de prisão Yolanda Huerga Cedeño, esposa De fato, temos sorte de que o mundo se interesse por nossos maridos, pois ninguém sequer pensa que vivem presos junto a criminosos comuns. *Manuel foi liberado em 25 de julho de 2004, mas isso não significa que o governo cubano esteja aliviando a pressão sobre os opositores, senão que pretende evitar a vergonha de ter dissidentes morrendo trás as grades. Existem aproximadamente 20 prisioneiros que sofrem de doenças severas.
  17. 18. MARGARITO BROCHE ESPINOSA condenado a vinte e cinco anos de prisão María de la Caridad Noa González, esposa A 4 de setembro de 2003 meu esposo sofreu um ataque de hipoglicemia. Nessa altura se encontrava numa cela de isolamento, em solitário, mas se virou para chegar até a porta e pedir que trouxessem um médico. O doutor chegou nove dias depois. * Margarito foi liberado a 29 de novembro de 2004, , mas isso não significa que o governo cubano esteja aliviando a pressão sobre os opositores, senão que pretende evitar a vergonha de ter dissidentes morrendo trás as grades. Existem aproximadamente 20 prisioneiros que sofrem de doenças severas .
  18. 19. MARIO ENRIQUE MAYO HERNÁNDEZ condenado a vinte anos de prisão Maidelín Guerra Álvarez, esposa Não temos filhos. A Segurança do Estado sabe que gostaríamos muito de ter filhos. É permitido que tenhamos uma visita conjugal a cada cinco meses, mas sempre há câmaras de segurança no quarto.
  19. 20. NELSON AGUIAR RAMÍREZ condenado a treze anos de prisão Dolia Leal Francisco, esposa Estou fraca, cansada e doente. Tenho problemas de saúde ocasionados pelo estresse. Não tenho tido notícias de meu marido em várias semanas e não sei onde está, se está vivo ou doente, ou se lhe deram uma surra.
  20. 21. OMAR MOISÉS RUIZ HERNÁNDEZ condenado a dezoito anos de prisão Barbara Maritza Rojo Arias, esposa Me sinto muito sozinha e rezo muito. Não tenho emprego e meu marido está fechado na prisão de Guantânamo. Ele está a centenas de quilômetros e a última vez demorei dez dias viajando ida e volta para finalmente vê-lo só um par de horas.
  21. 22. OMAR RODRÍGUEZ SALUDES condenado a vinte e sete anos de prisão Ileana Marrero Joa, esposa Quando prenderam meu marido, nosso filho de sete anos se tornou muito introvertido. Perdeu o interesse pela escola e por seus amigos e já não se comunica com ninguém. Além disso, se tornou muito agressivo e considera que o mundo é injusto e corrupto.
  22. 23. ROBERTO DE MIRANDA HERNÁNDEZ condenado a vinte anos de prisão Iraida Rivas Verdecia, esposa Quando vieram prender o Roberto registraram todo o apartamento. Apreenderam tudo, livros, fotos familiares, nossa roupa e os brinquedos das crianças. *Roberto foi liberado em 25 de julho de 2004, mas isto não significa que o governo cubano esteja aliviando a pressão sobre os prisioneiros, senão que pretende evitar a vergonha de ter dissidentes morrendo trás as grades. Existem aproximadamente 20 prisioneiros que sofrem doenças severas.
  23. 24. MIGUEL SIGLER AMAYA condenado a vinte e seis meses de prisão ARIEL SIGLER AMAYA condenado a vinte e cinco anos de prisão GUIDO SIGLER AMAYA condenado a vinte anos de prisão Gloria Amaya González, mãe Quando vieram prender meus filhos me derrubaram no chão e me arrastaram de um lado para outro. Depois, uns prisioneiros bateram no Miguel na cela, quebrando-lhe a cabeça. O Guido se encontra numa cela de 2.7 por 1.3 metros. O Ariel não está bem emocionalmente. Meus três filhos estão em três prisões diferentes, todos a centenas de quilômetros de casa.
  24. 25. MIGUEL SIGLER AMAYA condenado a vinte e seis meses de prisão ARIEL SIGLER AMAYA condenado a vinte e cinco anos de prisão GUIDO SIGLER AMAYA condenado a vinte anos de prisão Josefa López Peña, esposa de Miguel Sigler Amaya Miguel iniciou uma greve de fome durante o aniversário da prisão dos 75 prisioneiros da Primavera de Cuba. Ele não foi prendido junto com os outros, mas está cumprindo condena pelas mesmas razões. Tenho muitas saudades dele.
  25. 26. “ Cuba é uma enorme prisão e temos que dar o alarme ao redor de seus muros. Com cada assinatura, com cada conferência damos um passo a mais rumo à liberdade de Cuba ”. - Vaclav Havel, ex-presidente tcheco

×