DICAVALCANTI

14.797 visualizações

Publicada em

DICAVALCANTI

Publicada em: Turismo, Negócios
4 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Se puder, assista 'Desmundo'. Um filme brasileiro que conta a história das órfãs lisboetas que eram enviadas ao Brasil, no primeiro século da descoberta, numa tentativa de impedir que os colonos portugueses tivessem mulheres índias ou africanas. Havia um leilão, e cada colono escolhia a sua portuguesinha como esposa. Mas, neste sertão tropical, vinha gente de outras partes: judeus, franceses... Aí, que... Veja o filme.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Magnífico o slide de Di Cavalcanti.Divulga sua vida e obra,não só para brasileiros que pouco a conhecem,como para o mundo.Parabéns!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Belissimo e inédito pps sobre DiCavalcante

    desonhecido gênio até dos brasileiros !

    Gracias amiga.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • I love your pps,nice work!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.797
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
71
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
243
Comentários
4
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

DICAVALCANTI

  1. 1. Di Cavalcanti Emiliano Di Cavalcanti, o pintor das mulatas, nasceu em 1897, no Rio de Janeiro. Quando seu pai morreu em 1914, Di obrigou-se a trabalhar e fez ilustrações para a Revista Fon-Fon. Em 1917, transferindo-se para São Paulo, seguiu fazendo ilustrações e começou a pintar. Entre 11 e 18 de fevereiro de 1922 idealizou e organizou a Semana de Arte Moderna no Teatro Municipal de São Paulo. Fez sua primeira viagem à Europa em 1923, permanecendo em Paris até 1925.
  2. 2. <ul><li>Expôs em diversas cidades: Londres, Berlim, Bruxelas, </li></ul><ul><li>Amsterdam e Paris. Conheceu Picasso, Léger, Matisse, </li></ul><ul><li>Eric Satie, Jean Cocteau e outros intelectuais franceses. </li></ul><ul><li>Retornou ao Brasil em 1926 e ingressou no Partido Comunista </li></ul><ul><li>em 1928. Seguiu fazendo ilustrações e criou os </li></ul><ul><li>painéis de decoração do Teatro João Caetano, no Rio de </li></ul><ul><li>Janeiro, em 1929. Sofreu sua primeira prisão em 1932. </li></ul><ul><li>Em 1936 escondeu-se na Ilha de Paquetá e foi preso </li></ul><ul><li>novamente. Libertado por amigos, seguiu para Paris, </li></ul><ul><li>lá permanecendo até 1940. </li></ul><ul><li>Com a iminência da Segunda Guerra, retornou ao Brasil, </li></ul><ul><li>fixando-se em São Paulo. Um lote de mais de quarenta obras despachadas da Europa extraviou-se. </li></ul><ul><li>Passou a combater abertamente o abstracionismo. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Em 1953 recebeu a láurea de melhor pintor nacional na </li></ul><ul><li>II Bienal de São Paulo, prêmio dividido com Alfredo Volpi. </li></ul><ul><li>1956 foi o ano de sua participação na Bienal de Veneza </li></ul><ul><li>e recebeu o I Prêmio da Mostra Internacional de </li></ul><ul><li>Arte Sacra de Trieste. </li></ul><ul><li>Em 1963 foi indicado por João Goulart para o cargo de </li></ul><ul><li>Adido Cultural do Brasil na França. Não tomou posse </li></ul><ul><li>devido ao golpe militar. </li></ul><ul><li>Em 1966 seus trabalhos desaparecidos no início da década </li></ul><ul><li>de 40 foram localizados nos porões da Embaixada Brasileira </li></ul><ul><li>em Paris. </li></ul><ul><li>Em 1971, o Museu de Arte Moderna de São Paulo organizou retrospectiva de sua obra. </li></ul><ul><li>Faleceu no Rio de Janeiro em 26 de outubro de 1976. </li></ul>
  4. 4. O Beijo - 1921
  5. 5. Serenata - 1925
  6. 6. Samba - 1925
  7. 7. Mulatas - 1927
  8. 8. Samba - 1928
  9. 9. Feiticeiro - 1929
  10. 10. Mangue - 1929
  11. 11. Cabeça de Mulata – década de 20
  12. 12. Elegância – década de 20
  13. 13. Estudo para Painel do Teatro João Caetano – década de 20
  14. 14. Cinco Moças de Guaratinguetá - 1930
  15. 15. Família na Praia - 1935
  16. 16. A Sesta - 1938
  17. 17. Marroquinas - 1938
  18. 18. Mulheres de Pescadores – década de 30
  19. 19. Paisagem Marítima – década de 30
  20. 20. Nascimento de Vênus - 1940
  21. 21. Mulheres Protestando - 1941
  22. 22. Arlequins – 1942-43
  23. 23. Domingo na Praia - 1943
  24. 24. Auto-Retrato - 1943
  25. 25. Pescadores - 1946
  26. 26. Abigail - 1947
  27. 27. Pescadores – 1949-50
  28. 28. Aldeia de Pescadores - 1950
  29. 29. Cangaceiro - 1952
  30. 30. Pescadores - 1957
  31. 31. Mulata com Pássaro – década de 50
  32. 32. Folia - 1960
  33. 33. Mulheres e Pomba - 1960
  34. 34. Vaso com Flores - 1960
  35. 35. Mulheres - 1961
  36. 36. Tempestade - 1962
  37. 37. Ivette - 1963
  38. 38. Mulatas e Flor - 1964
  39. 39. Arlequins - 1964
  40. 40. Feira de Água dos Meninos - 1965
  41. 41. Casario e Barcos - 1965
  42. 42. Carnaval - 1965
  43. 43. Brasil em 4 Fases I (detalhe) - 1965
  44. 44. Brasil em 4 Fases II (detalhe) - 1965
  45. 45. Mulheres, Flores e Arara - 1966
  46. 46. Natureza Morta - 1966
  47. 47. Mulata com Gato - 1966
  48. 48. Samba - 1967
  49. 49. Três Mulatas com Flores - 1968
  50. 50. Mulata com Pássaro - 1969
  51. 51. Carnaval – década de 60
  52. 52. Três Personagens com Gato - 1970
  53. 53. Mulheres e Peixe - 1970
  54. 54. Pescadores - 1973
  55. 55. Mulata com Vestido Verde - 1974
  56. 56. A Espera - sd
  57. 57. Festa no Interior - sd
  58. 58. Mulata com Peixes - sd
  59. 59. Visite o site: www.dicavalcanti.com.br formatado por: RCPereira

×