Canção para um amigo E sinto-te em conflitos, Mesmo depois de tantas guerras travadas, De tantas vitórias alcançadas... Si...
Aqui estamos, meu amigo, eu e tu, Sócios de conquistas, Aliados de aventuras, Parceiros de desventuras... E à nossa frente...
E esse calor do sol Queimando tua fronte? Não sentes a vida Fluindo como uma fonte, Escorrendo das nuvens, Em rios de novo...
Lá onde uma misteriosa luz Insiste em permanecer acesa, Lá, para além da dor, Para além dos conflitos Para além do país do...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

CANCAO PARA UM AMIGO

936 visualizações

Publicada em

CANCAO PARA UM AMIGO

Publicada em: Esportes, Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
936
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CANCAO PARA UM AMIGO

  1. 1. Canção para um amigo E sinto-te em conflitos, Mesmo depois de tantas guerras travadas, De tantas vitórias alcançadas... Sinto-te imerso em desesperanças, Em vagas andanças, Por ermos hostis...  Percebo-te ainda radical, Mesmo sob a pureza que existe em ti Sinto-te a revolta, E percebo que caminhas Por um caminho sem volta, O caminho da desesperança! 
  2. 2. Aqui estamos, meu amigo, eu e tu, Sócios de conquistas, Aliados de aventuras, Parceiros de desventuras... E à nossa frente a amplidão do mar... Há algo a compreender, Então não vês?  Não sentes a compulsão de amar? O que nos diz este sol  Que incendeia a água? O que nos ensina a gaivota Em sua eterna pescaria? O que, senão que cada dia É dia de novas lutas, É dia de sentir a felicidade Presente em nossas veias, De buscar novas candeias Que nos ilumine o caminho? 
  3. 3. E esse calor do sol Queimando tua fronte? Não sentes a vida Fluindo como uma fonte, Escorrendo das nuvens, Em rios de novos renascimentos? Olha a cascatas de luz Que este sol de fim de tarde Espalha no oceano, E percebe que no horizonte, lá, bem distante, Para além de onde o sol toca o mar, Para muito além de onde deixamos os sonhos, Para além dos planos fúteis, Lá, na região das esperanças, Dos sonhos renovados,
  4. 4. Lá onde uma misteriosa luz Insiste em permanecer acesa, Lá, para além da dor, Para além dos conflitos Para além do país dos aflitos, Há uma chama tremeluzindo, Uma chama eterna de amor... J. B. Xavier Música : Richard Clayderman - How Deep Is Your Love Montagem : [email_address] www.pranos.com.br

×