AS MIL E UMA NOITES

22.378 visualizações

Publicada em

AS MIL E UMA NOITES

4 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
22.378
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
108
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
339
Comentários
4
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AS MIL E UMA NOITES

  1. 1. PROJETO AS MIL E UMA NOITES 1ª ETAPA – APRESENTAÇÃO DA HISTÓRIA
  2. 2. AS MIL E UMA NOITES
  3. 3. MUITOS E MUITOS SÉCULOS ATRÁS, NO ORIENTE MÉDIO, HAVIA UM SULTÃO CHAMADO CHARIAR . ELE, TENDO SIDO TRAIDO POR SUA ESPOSA, MANDOU CORTAR O PESCOÇO DELA.
  4. 4. NÃO CONTENTE, CHARIAR DECIDIU QUE SE CASARIA CADA NOITE COM UMA MOÇA DIFERENTE E A DEGOLARIA NO DIA SEGUINTE. DURANTE TRÊS ANOS AGIU ASSIM.
  5. 5. LATIF , SEU EMPREGADO, ERA O ENCARREGADO DE TRAZER AS JOVENS PARA O SACRIFÍCIO. CASO NÃO TROUXESSE, SUA CABEÇA ROLARIA. AS FAMÍLIAS COMEÇARAM A SE DESESPERAR. ESTAVAM ACABANDO AS MOÇAS DA CIDADE PARA SERVIR AOS DESEJOS DO REI.
  6. 6. - POR ALÁ , PAPAI. GARANTO QUE VOLTO COM VIDA. FIQUE SOSSEGADO! VENDO A AFLIÇÃO DE LATIF, SHERAZADE , SUA FILHA MAIS VELHA, OFERECEU-SE PARA PASSAR A NOITE COM O SUTÃO. O PAI TENTOU IMPEDI-LA, MAS ELA INSISTIU:
  7. 7. LATIF, SEM INSISTIR, MANDOU PREPARAR O ENXOVAL DA FILHA. NO DIA SEGUINTE, ELE LEVOU A FILHA À PRESENÇA DE CHARIAR E DESPEDIU-SE TEMENDO NUNCA MAIS VÊ-LA COM VIDA.
  8. 8. SÓ QUE LATIF NÃO SABIA QUE SUA FILHA ERA MUITO ESPERTA. SHERAZADE TINHA LIDO MUITO SOBRE AS LENDAS DOS REIS ANTIGOS E AS HISTÓRIAS DOS POVOS PASSADOS. POSSUÍA MILHARES DE LIVROS DE HISTÓRIAS... ELA ERA MUITO ELOQÜENTE E AGRADÁVEL DE SE OUVIR.
  9. 9. SHERAZADE PASSOU O DIA TRANCADA NO QUARTO DO SULTÃO. À NOITE, QUANDO ELE ENTROU NO QUARTO, ELA PERGUNTOU SE ELE NÃO GOSTARIA DE OUVIR UMA HISTÓRIA ANTES DE DEITAR-SE COM ELA. ELE DISSE QUE SIM.
  10. 10. AO AMANHECER, SHERAZADE ESTAVA COMEÇANDO UMA NOVA HISTÓRIA. O SULTÃO, MUITO CURIOSO PARA SABER DO DESFECHO, DECIDIU NÃO MATAR A MOÇA, PARA QUE ELA CONCLUISSE SEU CONTO NA NOITE SEGUINTE.
  11. 11. E ASSIM FOI ACONTECENDO TODAS AS NOITES... O REI CHARIAR FOI FICANDO APAIXONADO POR SHERAZADE E APÓS MIL E UMA NOITES, RESOLVEU FICAR COM ELA PARA SEMPRE...
  12. 12. PROJETO AS MIL E UMA NOITES 2ª ETAPA – OS CLÁSSICOS DAS MIL E UMA NOITES
  13. 13. SIMBAD, O MARUJO
  14. 14. ALADIM E A LÂMPADA MARAVILHOSA
  15. 15. A HISTÓRIA DO PEQUENO CORCUNDA
  16. 16. AS BOTAS DE KARAM
  17. 17. O JARDIM DOS ENCANTOS
  18. 18. O PESCADOR E O DJIM
  19. 19. A HISTÓRIA DE MOBARAK
  20. 20. O MERCADOR E O GÊNIO
  21. 21. A HISTÓRIA DO PESCADOR
  22. 22. ALI BABÁ E OS QUARENTA LADRÕES
  23. 23. A MARAVILHOSA HISTÓRIA DE JUDAR
  24. 24. PROJETO AS MIL E UMA NOITES 3ª ETAPA – POR TRÁS DA HISTÓRIA
  25. 25. AS MIL E UMA NOITES “ AS MIL E UMA NOITES” É UMA FAMOSA E BELÍSSIMA COLETÂNEA, PRESERVADA PELA TRADIÇÃO ORAL DE DIVERSOS POVOS ORIENTAIS E FAMOSA NO MUNDO TODO. NO FINAL DA MAIORIA DOS CONTOS, HÁ SEMPRE UMA LIÇÃO A SER APRENDIDA, UMA MORAL A SER ASSIMILADA OU, NO MÍNIMO, UM CONTEÚDO INSTIGANTE. NO ENTANTO, O GRANDE FASCÍNIO DAS HISTÓRIAS ESTÁ NA APRESENTAÇÃO DA RIQUEZA CONTIDA NA CULTURA ORIENTAL, TÃO DIFERENTE DA NOSSA E TÃO PRESERVADA AINDA HOJE. AO LERMOS AS HISTÓRIAS, SOMOS LEVADOS PARA UM MUNDO MÁGICO E REPLETO DE PERSONAGENS FANTÁSTICOS.
  26. 26. A ORIGEM DAS MIL E UMA NOITES NINGUÉM SABE AO CERTO QUEM FOI (OU QUEM FORAM) O AUTOR DAS FABULOSAS HISTÓRIAS CONTIDAS NO LIVRO. PORÉM, ESTIMA-SE QUE AS MESMAS TENHAM SIDO COMPOSTAS ENTRE OS SÉCULOS VIII E XV. ALGUMAS PESQUISAS MOSTRAM QUE OS CONTOS MAIS ANTIGOS SÃO DE ORIGEM INDO-IRANIANA E OS MAIS RECENTES SÃO POPULARES CONTOS EGÍPICIOS. HÁ QUEM DIGA TAMBÉM QUE ESTES CONTOS NÃO SÃO REIAS, MAS SIM FRUTO DA INOCÊNCIA E IMAGINAÇÃO DO POVO DAQUELA ÉPOCA. SERÁ?
  27. 27. O QUE CONTÉM AS MIL E UMA NOITES - CONTOS MARAVILHOSOS E DE AVENTURAS; - CONTOS DE AMOR E INTRIGAS DE NAMORADOS; - ROMANCES DE VIAGENS; - AVENTURAS DE CAVALARIA E GUERRA; - LENDAS CHEIAS DE CRUELDADES; - CENAS DE ZOMBARIA CONTRA JUDEUS E CRISTÃOS; - CONTOS DE GÊNERO POLICIAL; - ANEDOTAS; - LUTAS RELIGIOSAS; - PARÁBOLAS; - FÁBULAS; - CONTOS ERÓTICOS.
  28. 28. DIVULGAÇÃO DAS MIL E UMA NOITES QUEM TORNOU CONHECIDA A OBRA “AS MIL E UMA NOITES” NO OCIDENTE FOI O FRANCÊS ANTOINE GALLAND, EM 1706. GALLAND FALECEU AOS 69 ANOS DE IDADE, EM 17 DE FEVEREIRO DE 1715.
  29. 29. IMITAÇÕES DAS MIL E UMA NOITES - MIL E UM DIAS; - MIL E UM QUARTOS DE HORA (CONTOS TÁRTAROS); - AVENTURAS MARAVILHOSAS DO MANDARIM FUM-HOAN (CONTOS CHINESES); - AS SULTANAS DE GAZARATE (CONTOS MONGÓIS); - AVENTURAS DE ABDALLAH, FILHO DE HANIF. ESTES LIVROS NÃO PASSARAM DE MANIFESTAÇÕES LITERÁRIAS QUE O PÚBLICO NÃO LEVOU A SÉRIO. LOGO FORAM ESQUECIDOS .
  30. 30. PROJETO AS MIL E UMA NOITES 4ª ETAPA – CONHECENDO O MUNDO ÁRABE
  31. 31. MAPA DO ORIENTE MÉDIO
  32. 32. OS PAÍSES DO ORIENTE MÉDIO MARROCOS LÍBIA TUNÍSIA ARGÉLIA SUDÃO MAURITÂNIA SÍRIA JORDÂNIA QUATAR IRAQUE OMÃ BAHRAIN ARÁBIA SAUDITA KUAIT EMIRADOS ÁRABES EGITO IÊMEN LÍBANO PALESTINA SOMÁLIA
  33. 33. BANDEIRAS EGITO SÍRIA TURQUIA IRAQUE JORDÂNIA LÍBANO
  34. 34. O MUNDO ÁRABE SÍRIA - DAMASCO
  35. 35. O MUNDO ÁRABE EGITO - CAIRO
  36. 36. O MUNDO ÁRABE IRAQUE - BAGDÁ
  37. 37. O MUNDO ÁRABE LÍBANO - BEIRUTE
  38. 38. CULTURA ÁRABE VESTIMENTAS
  39. 39. CULTURA ÁRABE VESTIMENTAS
  40. 40. CULTURA ÁRABE VESTIMENTAS
  41. 41. CULTURA ÁRABE ALIMENTAÇÃO - PRATOS TÍPICOS KIBE COALHADA ESFIHA TABULE
  42. 42. CULTURA ÁRABE MÚSICA
  43. 43. CULTURA ÁRABE INSTRUMENTOS MUSICAIS DOMBAK - "CHEFE" DOS INSTRUMENTOS DE PERCURSÃO DA MÚSICA CLÁSSICA PÉRSICA. É UM BOMBO CRAVADO NUMA PEÇA DE MADEIRA FORRADO COM PELE DE CARNEIRO POR CIMA E COM ABERTURA POR BAIXO.
  44. 44. CULTURA ÁRABE INSTRUMENTOS MUSICAIS ALAOUD - É UM DOS MAIS IMPORTANTES INSTRUMENTOS MUSICAIS DOS POVOS ÁRABES E ISLÂMICOS. DIZ A TRADIÇÃO ORAL QUE O ALAÚDE FOI CRIADO POR UM DESCENDENTE DE CAIM, FIGURA BÍBLICA, FILHO DE ADÃO. SUA CAIXA TEM O FORMATO DE UMA MEIA PÊRA.
  45. 45. CULTURA ÁRABE INSTRUMENTOS MUSICAIS TABLA - INSTRUMENTO MUSICAL DE PERCUSSÃO USADO NORMALMENTE EM MÚSICAS DEVOCIONAIS OU MEDITATIVAS. TÃO COMUM QUANTO O PANDEIRO NO BRASIL, ESTE INSTRUMENTO É DIVIDIDO EM DOIS TAMBORES, UM AGUDO CHAMADO DAYA E UM GRAVE CHAMADO BAYA.
  46. 46. CULTURA ÁRABE INSTRUMENTOS MUSICAIS NAY - UMA ESPÉCIE DE FLAUTA COM, NORMALMENTE, SEIS BURACOS À FRENTE E UM ATRÁS. GERALMENTE O SOM QUE SAI DE UMA FLAUTA É MOTIVADO PELA TRISTEZA CONTIDA NO ESPÍRITO DE QUEM A USA.
  47. 47. CULTURA ÁRABE INSTRUMENTOS MUSICAIS SNUJS – INSTRUMENTO DE BRONZE QUE PRODUZ UM SOM AGUDO E METÁLICO. BASTANTE UTILIZADO DURANTE AS DANÇAS.
  48. 48. CULTURA ÁRABE DANÇAS DANÇA DO VENTRE
  49. 49. CULTURA ÁRABE DANÇAS DABKE - DANÇA COLETIVA
  50. 50. CULTURA ÁRABE ORIGEM E HISTÓRIA DAS DANÇAS A MULHER, ORGULHOSA COM O RETORNO DO SEU AMADO, FAZIA DA ARMA DO GUERREIRO UM OBJETO DE ARTE E BELEZA, USANDO-A PARA A DANÇA. NESTA DANÇA A BAILARINA GERALMENTE EQUILIBRA A ESPADA NA CABEÇA, NO PEITO E NA CINTURA. DANÇA DA ESPADA
  51. 51. CULTURA ÁRABE ORIGEM E HISTÓRIA DAS DANÇAS HÁ ALGUMAS VERSÕES PARA SUA ORIGEM: UM DIZ QUE A MULHER SE ESCONDEU POR SUA TIMIDEZ, OUTRA QUE O EGOÍSMO DO HOMEM VELOU A MULHER PARA QUE NINGUÉM A VISSE E, UMA TERCEIRA, NA QUAL A MULHER QUER SEDUZIR O HOMEM, TIRANDO O VÉU. DANÇA DO VÉU
  52. 52. CULTURA ÁRABE ORIGEM E HISTÓRIA DAS DANÇAS FOI CRIADA PELO CONTATO DIÁRIO QUE O HOMEM TINHA COM O BASTÃO, JÁ QUE O OBJETO ERA MUITO USADO COM OS REBANHOS E PARA SUA DEFESA PESSOAL. PORÉM, A MULHER APODEROU-SE DO BASTÃO E TAMBÉM PASSOU A UTILIZÁ-LO NA DANÇA – NUMA VERSÃO MAIS DELICADA. DANÇA DO BASTÃO
  53. 53. CULTURA ÁRABE ORIGEM E HISTÓRIA DAS DANÇAS O FOGO, UM DOS ELEMENTOS DA NATUREZA QUE MAIS DESPERTAM A ATRAÇÃO HUMANA ERA UTILIZADO PELA MULHER DO MUNDO ÁRABE PARA CHAMAR A ATENÇÃO – PRINCIPALMENTE QUANDO ENTRAVA, NAS NOITES ESCURAS, DANÇANDO PELAS TENDAS. DANÇA DA VELA
  54. 54. CULTURA ÁRABE ORIGEM E HISTÓRIA DAS DANÇAS DIFERENCIA-SE DA DANÇA DA VELA PORQUE O CHAMADAN (CANDELABRO) É CARREGADO NA CABEÇA DA BAILARINA, REPRESENTANDO A VAIDADE FEMININA. A LUZ DAS VELAS PROPORCIONAM MAIS BRILHO À MULHER. DANÇA DO CHAMADAN
  55. 55. CULTURA ÁRABE ORIGEM E HISTÓRIA DAS DANÇAS A DANÇA COLETIVA DAS MONTANHAS DO LÍBANO, JORDÂNIA E PALESTINA, MOSTRA A SOCIABILIDADE DO POVO ÁRABE. COMO NÃO ERA PERMITIDO, PRINCIPALMENTE NO MUNDO ISLÂMICO, SE DANÇAR COLADO, O ARÁBE FAZ UMA CORRENTE DE MÃOS DADAS. SUA PRINCIPAL CARACTERÍSTICA É QUE TODOS BATEM COM O PÉ AO MESMO TEMPO E, ENTRE ESSAS BATIDAS, CADA UM MOSTRA SUA PRÓPRIA GINGA. DABKE
  56. 56. APRESENTAÇÃO DE DANÇAS ATENÇÃO! PARA EXECUTAR OS VÍDEOS DOS PRÓXIMOS SLIDES, CLIQUE NO LINK E AGUARDE O CARREGAMENTO.
  57. 57. DANÇA DO VENTRE http://www.youtube.com/watch?v=H4qQMgb1IX8
  58. 58. DANÇA MASCULINA http://www.youtube.com/watch?v=b660ayspnJI
  59. 59. DANÇA FEMININA E MASCULINA http://www.youtube.com/watch?v=41h7_3HWTsA

×