AMOR VERBALIZADO   Por: PAULO ROBERTO GAEFKE "Que importa o mundo e as ilusões defuntas?... Que importa o mundo e seu...
Não, não adianta amar, é preciso formalizar o amor, dando som ao sentimento que vai dentro de você, verbalize o seu amor, ...
Manifeste o seu amor, seja claro, não tenha medo de dizer que ama, de até parecer ridículo ou piegas, o amor não pode vive...
Por isso, vale flores, vale bombons, vale bilhetes perfumados, torpedos, sejam eles de papel ou via celular, o que não val...
Por isso, que se danem as bocas alheias, o que dizem ou deixam de dizer, vale mesmo é o encontro das bocas, que podem dize...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

AMOR VERBALIZADO

401 visualizações

Publicada em

AMOR VERBALIZADO

Publicada em: Diversão e humor, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
401
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AMOR VERBALIZADO

  1. 2. AMOR VERBALIZADO Por: PAULO ROBERTO GAEFKE "Que importa o mundo e as ilusões defuntas?... Que importa o mundo e seus orgulhos vãos?... O mundo, Amor!...As nossas bocas juntas!...“ (Florbela Espanca)
  2. 3. Não, não adianta amar, é preciso formalizar o amor, dando som ao sentimento que vai dentro de você, verbalize o seu amor, não perca tempo com brigas vãs, nem se perca em confusões da mente, que as vezes pede cada coisa.
  3. 4. Manifeste o seu amor, seja claro, não tenha medo de dizer que ama, de até parecer ridículo ou piegas, o amor não pode viver apenas dentro das pessoas, o amor precisa ser exteriorizado.
  4. 5. Por isso, vale flores, vale bombons, vale bilhetes perfumados, torpedos, sejam eles de papel ou via celular, o que não vale é calar-se, é deixar de lado, não importa se faz uma semana ou 50 anos, amor pede cumplicidade e palavras.
  5. 6. Por isso, que se danem as bocas alheias, o que dizem ou deixam de dizer, vale mesmo é o encontro das bocas, que podem dizer: eu te amo, sem medo de confessar que verdadeiramente ama. E, se não posso renovar o amor com gestos novos, que seja o meu falar um selo, que nos unirá pelo resto de nossos dias.   Paulo Roberto Gaefke Música  Elvis Presley - Love me tender Montagem : [email_address] www.pranos.com.br

×