ALMA TADEMA 1

1.445 visualizações

Publicada em

ALMA TADEMA 1

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.445
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ALMA TADEMA 1

  1. 1. Lawrence Alma-Tadema
  2. 2. Lawrence Alma-Tadema Pintor holandês 1836 - 1912 Clique para avançar
  3. 3. Sir Lawrence Alma-Tadema, pintor de “Vitorianos em togas”, foi um dos artistas mais bem sucedidos do século XIX. Era internacionalmente famoso e tão imensamente popular que rara era a sala de visitas vitoriana da classe média que não tivesse pelo menos uma cópia duma pintura de Alma-Tadema. Contudo, alguns anos após a sua morte foi completamente esquecido.                   Laurens (mais tarde mudou para o mais inglês Lawrence) Tadema nasceu a 8 de Janeiro de 1836, na pequena vila de Dronrijp, que se encontra aproximadamente a 3 milhas a oeste de Leeuwarden, na Holanda. Foi o sexto filho de Pieter Jiltes Tadema, um notário. É pouco claro quando e porque foi acrescentado o Alma ao seu último nome, mas era provavelmente o nome do padrinho. Uma Galeria de Escultura, 1867 Musée des Beaux Arts
  4. 4. Um Beijo, 1891
  5. 5. Os pais queriam que ele fosse um advogado e Laurens foi matriculado no liceu de Leeuwarden. Embora fosse um bom estudante, quis sempre ser um artista e, com grande entusiasmo,  tentou tirar ambos os cursos. Isto causou um declínio tão significativo na sua saúde que os seus médicos predisseram mesmo que morreria em pouco tempo. A mãe decidiu então permitir-lhe que usasse o tempo que lhe restava fazendo o que mais gostava, pintar. Felizmente depois disso recuperou completamente. Isto marcou o começo de um período novo na sua vida. Deus proteja! , 1893
  6. 6. Uma Diferença de Opinião, 1896 Posição Vantajosa, 1895
  7. 7. Os seus Olhos estão com os seus Pensamentos, 1897
  8. 8. Em 1851, foi para Antuérpia estudar na Antwerp Academy , onde foi ensinado primeiro por Gustave Wappers e depois por Nicaise de Keyser. Deixou a Academy em 1856 , continuou a estudar arte e dedicou-se também à história da Alemanha, depois de ter estudado a da França e da Bélgica, sob a orientação de Louis de Taye, professor de Arqueologia na Academy de Antuérpia. "Fausto e Margarida" (1857) foi pintado em consequência desses estudos. Em 1859, Alma-Tadema tornou-se aluno de Henrik Leys, ingressando no seu estúdio em Antuérpia. Em 1861, o retrato de Tadema "A instrução das crianças de Clóvis" (1868) foi exibido e transformou-se num sucesso. No ano seguinte recebeu a sua primeira medalha de ouro em Amesterdão.      Corte Infrutífera, 1900
  9. 9. Não me Voltes a Pedir, 1906
  10. 10. Em 1862, Alma-Tadema deixou o estúdio de Leys e começou a sua própria carreira. O período de 1862-1870 é chamado o seu período continental; estabeleceu-se por conta própria como um artista europeu contemporâneo significativo. Os seus principais trabalhos eram do género clássico, dedicados ao Egipto antigo: "Uma viúva Egípcia" (1872) e à história Grega e Romana: "Uma família Romana" (1868), "Uma Audiência em Agripa" (1876). Em 1870, Alma-Tadema mudou-se para Inglaterra, onde passaria o resto da vida. Os Banhos de Caracala, 1899
  11. 11. No Tepidarium
  12. 12. A Descoberta de Moisés, 1904
  13. 13. Transformou-se num dos artistas mais famosos e melhor pagos do seu tempo, reconhecido e recompensado tanto pelos outros artistas  como pelos governos dos países europeus. Em 1879, foi eleito membro efectivo da Royal Academy of Arts e em 1899 elevado à categoria de Cavaleiro pela Rainha Vitória. Entre os seus trabalhos mais famosos contam-se Um Apodyterium (1886), Primavera (1894), O Coliseu (1896), Os Banhos de Caracala (1899), Fatos de Prata (1903), A Descoberta de Moisés (1904), Um Fato Favorito (1909).     AlmaTadema morreu em 1912. Um Costume Favorito,   1909 Tate Gallery, London
  14. 14. Créditos: Fundo musical: Valsa, Op. 39, Nº 2, Johannes Brahms ( 1833 – 1897 ) Pesquisa e produção: Anabela de Araújo e Mario Capelluto Formatação: Anabela de Araújo [email_address] http://www.sabercultural.com
  15. 15. Fim Clique para sair

×