Métodos contraceptivos

3.836 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.836
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
29
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Métodos contraceptivos

  1. 1. Trabalho realizado por:Pedro Dias nº19 12ºA1Tomás Franco nº23 12ºA1
  2. 2. 1. Introdução2. Vasectomia3. Laqueação das Trompas de Falópio4. Essure5. Conclusão6. Bibliografia
  3. 3. Neste trabalho, iremos falar sobre as opções mais radicais emtermos de métodos contraceptivos. Como o nome indica, estes métodossão realizados através de cirurgia no sistema reprodutor do homem e damulher. A lei portuguesa permite que as mulheres ou os homens, commais de 25 anos, possam escolher a contracepção cirúrgica comométodo definitivo de contracepção (Lei 3/84, artigo 10º, de 24 deMarço).
  4. 4. A vasectomia é um método contraceptivo cirúrgico, que ofereceanticoncepção permanente para homens que não desejam ter maisfilhos. É um procedimento cirúrgico simples, seguro e rápido, nos quaisos canais deferentes são cortados.
  5. 5. O médico, através de uma pequena incisão no escroto,localiza os canais deferentes e estes vasos são cortados eamarrados de forma a impedir a passagem dos espermatozóidespara a uretra. Depois de amarrados, eles são fechados comgrampos ou é aplicado calor ou electricidade (cauterização). Acirurgia é simples, feita com anestesia local, e não é necessário ointernamento.
  6. 6. Até aproximadamente 3 meses após a sua realização, o sémenejaculado ainda poderá conter espermatozóides. A vasectomia só éconsiderada eficaz quando o exame do esperma, o espermograma,mostrar que não há mais espermatozóides no esperma ejaculado.Assim, quando um homem tem relações sexuais e ejacula, esse sémennão contem espermatozóides, logo não haverá risco de engravidar a suaparceira.
  7. 7. Embora uma falha tardia, causada pela recanalização dos canaisdeferentes, seja muito rara, ela também foi documentada. A vasectomia é o método contraceptivo a longo prazo maiseficiente que existe, e está entre as opções mais seguras para oplaneamento familiar. Actualmente muitos homens nos seus 30 ou 40anos são os que mais fazem a vasectomia, a fim de um controlo denatalidade.
  8. 8. • O baixo custo e a simplicidade da vasectomia;• Poucas complicações;• A baixa mortalidade da vasectomia;• Não interfere com as relações sexuais ou função sexual;• Não tem efeitos colaterais ou riscos para a saúde, a longo prazo;• A taxa de eficácia é elevada.
  9. 9. • Hematomas no escroto;• Infecção da incisão/perfuração no escroto;• Testículos dolorosos (epididimite);• Podem ocorrer fugas de esperma para os tecidos adjacentes, e subsequente formação de pequenos nódulos no escroto (granuloma);• Requer um procedimento cirúrgico;• Não é recomendado para homens solteiros, que não têm certeza de que querem filhos;• Podem surgir complicações pós-operatórias, apesar de ser bastante raro;• Não protege contra as DST.
  10. 10. E se a companheira de um homem que fez avasectomia engravidar? O que pode teracontecido?Neste caso, três situações são possíveis:1) O casal não esperou pelo resultado negativo doespermograma para ter relações sem o uso de outrométodo anticoncepcional.2) O médico cometeu um erro3) As pontas cortadas do vaso deferente cresceramnovamente e uniram-se, possibilitando assim apassagem de espermatozóides.
  11. 11. Vasovasostomia é a cirurgia de reversão da vasectomia, na qualas duas partes do ducto deferente separadas são unidas.
  12. 12. Durante a vasovasostomia, os cirurgiões fazem uma incisãodirectamente sobre a cicatriz da vasectomia, que tem cerca de doiscentímetros. Uma vez localizados os canais deferentes em ambos oslados, os cirurgiões cortam as suas pontas e ligam-nas novamente. Opaciente é suturado e vai para casa algumas horas depois. A cirurgiapode levar mais tempo se houver alguma obstrução no epidídimo. Essetipo de obstrução é comum após uma vasectomia. Umavasovasostomia com remoção da obstrução échamada vasoepididimostomia e costumalevar pelo menos mais uma hora.
  13. 13. A recuperação leva cerca de um mês e os pacientes podemvoltar a trabalhar dentro de três a sete dias após a cirurgia, porémdevem permanecer em abstinência sexual durante um mês. Mesmo como procedimento, as hipóteses de recuperação da fertilidade sãopequenas.
  14. 14. Como a cirurgia de reversão é mais complicada que avasectomia, o preço de ambos os processos diferem bastante. Umavasectomia pode custar de 210€ a 710€. Vasovasostomias podemcustar de 2820€ a 9180€.
  15. 15.  Foi utilizado pela primeira vez em 1930 Método de esterilização feminina caracterizado pelo corte e/ou ligamento das tubas uterinas, que fazem o caminho dos ovários até ao útero Existem várias técnicas para a laqueação
  16. 16. • 6% das mulheres que realizam esta cirurgia têm complicações menores• 1% tem complicações importantes• O risco de gravidez é de 1%• É reversível em 80% dos casos
  17. 17. Este método alternativo à cirurgia chama-se Essure, foi criadonos Estados Unidos nos anos 90, mas só começou a ser aplicado emPortugal a partir de 2006.
  18. 18. É um procedimento em que se colocam micro-implantes nastrompas através do útero, por histeroscopia (inspecção médicada cavidade uterina através de um endoscópio) . Nas semanas após oprocedimento, o organismo e os micro-implantes trabalham emconjunto para formar uma barreira natural que impede osespermatozóides de alcançarem o óvulo, impedindo assim afecundação.
  19. 19. • Pode ser efectuado num consultório médico• Sem cortes, cauterizações ou cicatrizes• Não é necessária anestesia geral• Sem hormonas• Tempo de recuperação rápido• O procedimento Essure demora cerca de 10 minutos a realizar• O Essure é o único método contraceptivo com um historial de zero gravidezes nos ensaios clínicos. O Essure foi aprovado na Europa em 2001 e tem uma eficácia de 99,80% com base em 4 anos de seguimento.
  20. 20. • O procedimento deve ser considerado irreversível;• Tal como todos os métodos de contracepção, o procedimento Essure não deve ser considerado 100% eficaz;• Nem todas as mulheres que se submetem ao procedimento Essure conseguem a colocação correcta de ambos os micro-implantes;• Tem de utilizar outro método contraceptivo pelo menos durante três meses após o procedimento;• O procedimento Essure é mais recente que outros procedimentos;• A remoção dos micro-implantes Essure requer cirurgia.
  21. 21. “Desde então já foram feitas 2800 laqueações com esta técnicano País. A maioria dos hospitais públicos e privados, como a MaternidadeAlfredo da Costa e o Hospital da Luz, em Lisboa, ou o São João, noPorto, já a adoptaram. Outros, como o Francisco Xavier, em Lisboa,ainda estão em processo de implementação e formação dosprofissionais. A empresa que comercializa o Essure, a Conceptus, diz quena Europa já foram usados 35 mil implantes e 400 mil em todo omundo. “Diário de Notícias, Abril de 2010
  22. 22. Com este trabalho pudemos explorar melhor os métodoscontraceptivos cirúrgicos, e podemos concluir que antes de recorrera eles devemos reflectir bastante pois a sua reversão pode não serpossível, e porque podem surgir complicações das cirurgias.
  23. 23. • http://www.clinicadosarcos.com/laqueasao.htm• http://www.eb1-fogueteiro-• n4.rcts.pt/PAGANTIGAPGAMA/disciplinas/gazeta/2002- junho/contraceptivos/esterilizacao.html• http://www.manualmerck.net/?id=267&cn=1740• http://www.metodoscontraceptivos.com/esterilizacao.html• http://essure.com.pt/P%C3%A1ginaInicial/CompararoEssure%C3 %A0vasectomia/tabid/921/Default.aspx• http://essure.com.pt/Default.aspx• http://repositorio.hff.min- saude.pt/bitstream/10400.10/143/1/Acta%20Urol_2.pdf

×