Ementa do curso

2.007 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.007
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
505
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ementa do curso

  1. 1. CENTEPPlano CurricularO Curso Técnico em Mineração é dividido em 05 módulos.Módulo I - Português Instrumental – Estatística – Química – Mineralogia e Petrografia I DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I – O ATO DE LER E ESCREVER 1.1 Estilo literário e Não-literário. 1.2 Qualidades do Estilo. 1.3 Produção de Texto. 1.4 Produção de bons Textos. 1.5 A técnica do Resumo. UNIDADE II – REDAÇÃO TÉCNICO-CIENTIFICA E CORRESPONDÊNCIA Português 60 horas 2.1. Conceitos. Instrumental 2.2. Justificativa. 2.3 Normas. 2.4 Modalidades, Finalidades e Estrutura. 2.4.1 Currículo. 2.4.2 Carta de Encaminhamento. 2.4.3 Declaração. 2.4.4 Requerimento. 2.4.5 Ata. 2.4.6 Carta comercial. 2.4.7 Ofício. 2.4.8 Relatório. UNIDADE III – A TÉCNICA DO SEMINÁRIO UNIDADE IV– Interpretação de textos 4.1 Técnico científicos. 4.2 Literários.
  2. 2. CENTEPDISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I - Estatística 1.1. Conceitos básicos. 1.2. Variáveis. 1.3. Tabelas e distribuição de freqüência. UNIDADE II – Representação gráfica de variáveis 2.1. Gráficos de barras, colunas e áreas. 2.2. Histograma, polígonos de freqüência e ogivas. UNIDADE III - Medidas associadas a variáveis quantitativas 3.1. Medidas de posição. 3.2. Medidas de dispersão. UNIDADE IV: Probabilidades 4.1. Definição. 4.2. Regra do produto e soma de probabilidades. 4.3. Probabilidade condicionada. 4.4. Probabilidade e conjuntos. 4.5. Distribuição probabilística. Estatística 60 horas 4.6. Distribuição binomial. UNIDADE V: Interpretação do Desvio Padrão - Curva Normal 5.1. Curva normal. 5.2. Interpretação do desvio. 5.3. Intervalo de confiança. UNIDADE VI: Amostragens 6.1. Tipos de amostragem e pesquisa. 6.2. Métodos de cálculo para estimativas. 6.3. Estimativas. UNIDADE VII: Variáveis que se relacionam 7.1. Diagramas de dispersão. 7.2. Correlação linear. 7.3. Cálculo do coeficiente de correlação linear. 7.4. Regressão linear.
  3. 3. CENTEPDISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I – Estequiometria das Reações de Minerais 1.1 Relação massa-massa. 1.2 Relação massa-mol. 1.3 Relação mol-mol. UNIDADE II – Estequiometria de Minerais 2.1. Análise da pureza dos Reagentes. 2.2 Análise do rendimento de uma reação química. 2.3 Análise da proporção estequiométrica dos reagentes (excesso de reagente). 2.4 Aplicação da estequiometria dos reagentes envolvendo minerais.Química dos 60 horas UNIDADE III – ESTUDO DE FUNÇÕES ORGÂNICAS Minerais 3.1. Hidrocarbonetos de cadeia normal e ramificada. 3.2 Compostos oxigenadas; álcool, aldeído, cetonas, ácidos, carboxílicos, étere, ésteres. 3.3 Compostos mitrogenados: animais e amidas. UNIDADE IV Propriedade dos compostos orgânicos 4.1 Ponto de fusão, ponto de ebulição, solubilidade em água, influência do tamanho da cadeia carbônica sobre as propriedades físicas. 4.2 Reações orgânicas: Reações de hidrólise, reações de esterificação, reações de oxidação. UNIDADE V Estudo das pilhas e eletrólise 5.1 Construção de pilhas e montagem de reações de funcionamento de pilhas. 5.2 Estudo do processo de galvanização e cromação. 5.3 Tipos de eletrólise, ígnea e aquosa. UNIDADE VI Cinética e equilíbrio químico 6.1 Cálculo da velocidade da reação e análise de parâmetros que influem na reação. 6.2 Determinação da constante de equilíbrio químico em uma reação química, deslocamento de equilíbrio de uma reação (efeito da concentração).
  4. 4. CENTEPDISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I – Noções sobre mineralogia 1.1- Conceitos básicos: mineral, mineralóide, cristal, ganga, mineral-minério, rocha, mineral- industrial. UNIDADE II - Propriedades físicas dos minerais 2.1- Brilho, cor, densidade, dureza, traço, magnetismo, clivagem, fratura, partição, hábito. UNIDADE III - Mineralogia determinativa 3.1- Silicatos. 3.2- Óxidos e hidróxidos. 3.3- Sulfetos. 3.4- Sulfatos.Mineralogia e 3.5- Halóides.Petrografia I 60 horas 3.6- Elementos Nativos. 3.7- Carbonatos. UNIDADE IV – Noções sobre rochas 4.1. Conceitos básicos. Principais tipos de rochas. UNIDADE V – Rochas ígneas 5.1- Introdução. Magmas. Cristalização magmática. Corpos ígneos. UNIDADE VI - Classificação e descrição das rochas ígneas 6.1 – Principais caracteres diagnósticos das rochas ígneas: texturas, mineralogia, estruturas. UNIDADE VII – Rochas sedimentares 7.1- Introdução. Sedimentos. Diagênese. UNIDADE VIII – Classificação e descrição das rochas sedimentares 8.1 Principais caracteres diagnósticos das rochas sedimentares: mineralogia, granulometria, texturas e estruturas.
  5. 5. CENTEPMódulo II – Introdução à Ciência da Computação – Geologia Estrutural I – Desenho Técnico I – Mineralogia e Petrografia II DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I- SISTEMA OPERACIONAL E UTILITÁRIOS 1.1. Conceituação de sistemas operacionais. 1.2. Sistema operacional Windows. 1.3. Programas Utilitários. UNIDADE II - APLICATIVOS 2.1. Programa de apresentação. Introdução à 2.2. Editor de texto. Ciência da 60 horas 2.3. Planilha eletrônica. Computação
  6. 6. CENTEPDISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I – DINÂMICA EXTERNA DA TERRA 1.1. Processos de Intemperismo e formação de solos. 1.2. Processos erosivos e sedimentares. 1.2.1 Rios. 1.2.2 Geleiras. 1.2.3 Processos eólicos e desertos. 1.2.4 Oceanos. 1.3. Bacias Sedimentares, seus ambientes e depósitos minerais associados. UNIDADE II – DINÂMICA INTERNA DA TERRA 2.1. Estrutura interna da Terra. 2.2. O ciclo das rochas. 2.3. Processos magmáticos, seus produtos e depósitos minerais associados. UNIDADE III – DINÂMICA INTERNA DA TERRA 3.1. Revisão da estrutura da Terra e do ciclo das rochas. 3.2. Processos deformacionais, seus produtos e depósitos minerais associados. Geologia 60 horas 3.3. Processos metamórficos, seus produtos e depósitos associados.Estrutural I UNIDADE IV – O TEMPO GEOLÓGICO 4.1. O conceito de tempo. 4.2. História geológica da Terra. 4.2.1 A evolução da vida. 4.2.2 A distribuição dos depósitos minerais ao longo do tempo. 4.2.3 O significado do tempo profundo para a raça humana. UNIDADE V – ESTRATIGRAFIA 5.1. Conceitos básicos. 5.2. Coluna Estratigráfica. 5.3. Correlação Estratigráfica. 5.4. A Estratigrafia na Mineração. UNIDADE VI – GEOLOGIA APLICADA À MINERAÇÃO 6.1. Um pouco da história. 6.2. Mapeamento geológico. 6.3. A Geologia na solução de problemas em uma mina.
  7. 7. CENTEP DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I 1.1 . Introdução ao desenho técnico. 1.1 – Tipos. 1.2 – Aplicações. 1.3 – Importância. 1.2 . Normas para desenho técnico. 1.3 . Caligrafia técnica. 1.4 . Projeções ortogonais. 1.5 . Perspectiva a mão livre. 1.6 . Dimensionamento e simbologia dos desenhos técnicos. 1.7 . Tolerância geométrica e rugosidade.Desenho Técnico 60 horas 1.8 . Escalas. I 1.9 . Instrumentos para desenhos. 1.10 . Cortes. 1.11 . Secções. 1.12 . Aplicações. 1.13 . Representação dos elementos de máquinas. 1.14 . Vistas auxiliares. 1.15 . Interpretação de desenhos técnicos.
  8. 8. CENTEPDISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I – Rochas Metamórficas 9.1- Introdução. Metamorfismo e deformação das rochas. UNIDADE II – Classificação e descrição das rochas metamórficas 10.1- Principais caracteres diagnósticos das rochas metamórficas. UNIDADE III – DEFINIÇÕES 11.1- Mineral, rocha, minério, mineral-minério, ganga, concentrado, rejeito, estéril. 11.2- Principais minerais formadores de rochas. 11.3- Principais tipos de rochas. UNIDADE IV – MINÉRIOS 12.1- Principais minerais-minério metálicos. 12.2- Principais minerais-minério não metálicos.Mineralogia e 12.3- Rochas ornamentais.Petrografia II 60 horas 12.4- Noções sobre gemologia. 12.5- Minerais da classe II UNIDADE V – MINERAIS-MINÉRIO/GANGA 13.1- Correlações química e física entre minerais-minério e ganga. 13.2- Separabilidade de minerais-minério – Lupa e microscópio petrográfico (grãos). UNIDADE VI – MINERAIS-MINÉRIO/ROCHAS 14.1- Correlações entre os minerais-minério e as rochas. 14.2- Gênese das mineralizações. 14.3- Ambientes geológicos.
  9. 9. CENTEPMódulo III - Segurança do Trabalho – Topografia – Desenho Técnico II – Beneficiamento I DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO 1. Conceitos básicos da segurança do trabalho. 2. Normas regulamentadoras de segurança e saúde do trabalho relacionadas às escavações. 3. Normas internacionais, convenções, organização internacional do trabalho. 4. Legislação trabalhista e previdenciária, voltadas à segurança do trabalho: insalubridade, periculosidade, aposentadorias especiais, acidentes de trabalho, doenças do trabalho e doenças profissionais. 5. Acidentes do trabalho: legislação previdenciária, doença profissional e doença do trabalho, comunicação do acidente do trabalho, acidentes e responsabilidades, analise e investigação de acidentes. 6. Gestão da segurança do trabalho: triângulo da segurança, acompanhamentos sistemáticos, ações preventivas. 7. Programa de prevenção de riscos: princípios, etapas e desenvolvimento. 7.1- Prevenção de acidentes. 7.2- Equipamentos de proteção. 8. Medidas técnicas de segurança relativas à proteção do trabalhador em atividades que Segurança do 60 horas envolvam escavações, fundações e desmonte de rochas, em atendimento ao item 18.6 da NR-18. Trabalho 8.1- Princípio básico de segurança adotado . 8.2- Prioridade na implementação das medidas. 8.3- Sistemas de proteção em escavações. 8.3.1- Riscos comuns. 8.3.2 - Medidas preventivas. 8.3.3- Sinalização em escavações. 8.4- Sistemas de proteção em fundações escavadas. 8.4.1- Riscos comuns. 8.4.2- Medidas preventivas. 8.5- Sistemas de proteção em fundações cravadas e injetadas. 8.5.1- Riscos comuns. 8.5.2- Medidas preventivas. 8.6- Sistemas de proteção em desmonte de rochas com o uso de explosivos. 8.6.1- Sinalização nas atividades de desmonte de rochas.
  10. 10. CENTEPDISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I – CONCEITOS BÁSICOS 1.1. Conceitos básicos em Topografia e Geodésia. 1.2. Histórico da Topografia. UNIDADE II – MEDIDAS LINEARES, MEDIDAS ANGULARES E A TOPOGRAFIA EXPEDITA 2.1. Medidas de distâncias. 2.2. Bússolas e medidas angulares. 2.3. Caminhamento e orientação geográfica utilizando bússola. 2.4. Planimetria e altimetria expeditas. 2.5. Levantamento topográfico expedito com GPS. UNIDADE III – LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS DE PRECISÃO 3.1. Goniologia e goniômetros. 3.2. Levantamento topográfico planimétrico com teodolito.Topografia 60 horas 3.3. Levantamento topográfico altimétrico com níveis e teodolitos. 3.4. levantamentos topográficos com GPS de precisão. UNIDADE IV – FOTOGRAMETRIA E SENSORIAMENTO REMOTO 4.1. Noções sobre fotogrametria. 4.2. Introdução ao Sensoriamento Remoto. 4.3. Uso da fotogrametria e do sensoriamento remoto em topografia. UNIDADE V – SISTEMATIZAÇÃO DE TERRENOS E LOCAÇÃO TOPOGRÁFICA 5.1.Construção de terraços e bancadas em minas. 5.2.Terraços em nível e com desnível. 5.3.Locação de bancadas, malhas de amostragem e pesquisa mineral. UNIDADE VI - CÁLCULO DE ÁREAS E VOLUMES 6.1. Calculo de áreas em mineração; 6.2. Cálculo de volumes em mineração. UNIDADE VII – TÉCNICAS COMPUTACIONAIS EM TOPOGRAFIA 7.1. Softwares utilizados em trabalhos topográficos. 7.2. Principais ferramentas disponíveis nos softwares convencionais.
  11. 11. CENTEP 7.3. Desenho e plotagem de plantas topográficas. DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE II 2.1- Apresentação do programa da disciplina, bibliografia e critérios de avaliação. 2.2- Introdução ao desenho técnico; história, desenvolvimento e importância. Instrumentos em desenho técnico. 2.3- Normas de desenho técnico e apresentação de projetos. - Execução de escalas. - Introdução ao CAD. - Ambiente de trabalho e configurações básicas;. - Sistemas de coordenadas retangulares e polares. Coordenadas absolutas e relativas. - Comandos de desenho e edição. - Ferramentas de visualização, precisão e verificação.Desenho Técnico 60 horas - Criação e configuração de layers. II - Criação e configuração de estilos de linhas e textos. - Criação e utilização de estilos de cota. - Criação e inserção de blocos simples e com atributos. - Plotagem. - Criação e configuração de layouts de impressão.
  12. 12. CENTEPDISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I – TERMINOLOGIA DO TRATAMENTO DE MINÉRIOS 1.1. Conceito de tratamento de minérios e seus objetivos. 1.2. Tipos de Tratamento de minérios. 1.3. Usina, circuitos e fluxogramas. 1.4. Operações unitárias do tratamento de minérios e seus produtos. 1.5. Justificativas econômicas do tratamento de minérios. UNIDADE II – GRANULOMETRIA 2.1. Conceito de granulometria e tamanho das partículas. 2.2. Escalas granulométricas. 2.3. Análise granulométrica e suas curvas.Beneficiamento 60 horas I UNIDADE III – COMINUIÇÃO OU FRAGMENTAÇÃO 3.1.Conceito de Grau de liberação, tipos de liberação e métodos de determinação. 3.2.Objetivos e tipos de cominuição. 3.3.Britagem 3.3.1 Métodos. 3.3.2 Equipamentos. 3.3.3 Circuitos e cálculo de Britagens. 3.4.Moagem 3.4.1 Métodos. 3.4.2 Equipamentos. 3.4.3 Circuito e cálculo de Moagens.
  13. 13. CENTEPMódulo IV – Legislação Ambiental – Beneficiamento II – Organização do Trabalho – Pesquisa e Lavra de Mina I DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I - APRESENTAÇÃO DOS ÓRGÃOS AMBIENTAIS FEDERAIS E ESTADUAIS 1.1 Ministério do Meio Ambiente MMA. 1.2 Instituto Chico Mendes de Conservação ICMBIO. 1.3 Serviço Ambiental Brasileiro. 1.4 Agencia Nacional das Águas ANA. 1.5 Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). 1.6 Sistema Estadual de Meio Ambiente (SISEMA). 1.7 Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMAD). 1.8 Fundação Estadual de Meio Ambiente (FEAM). 1.9 Instituto Estadual de Floresta (IEF). Instituto Mineiro das Águas (IGAM). UNIDADE II - INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS 2.1 Conceitos básicos de: Meio Ambiente, Ecologia, Impacto Ambiental, Poluição x Contaminação, desenvolvimento Ambiental. Legislação 60 horas 2.2 Sistema Nacional de Unidades de Conservação SNUC. Ambiental 2.3 Critérios para Licenciamento Ambiental DN Copam 74/04. UNIDADE III - IMPACTOS AMBIENTAIS 3.1 Avaliação de Impacto Ambiental (AIA). 3.2 Etapas do Processo de Avaliação de Impacto Ambiental. 3.3 Licenças Ambientais. 3.4 Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA RIMA). 3.5 Estudo de caso. UNIDADE IV - TÉCNICAS DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS 4.1 Introdução ao processo de recuperação Ambiental. 4.2 Modelos sucessionais. 4.3 Etapas de Recuperação de Áreas Degradadas. 4.4 Técnicas Utilizadas para recuperação de Áreas degradadas. 4.5 Estudo de caso.
  14. 14. CENTEPDISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I – PENEIRAMENTO INDUSTRIAL 1.1. Conceito de Peneiramento industrial. 1.2. Tipos de Peneiras e suas variáveis. 1.3. Eficiência do peneiramento. UNIDADE II – CLASSIFICAÇÃO 2.1. Conceito de Classificação em um meio fluido. 2.2. Lei de Stokes e Lei de Newton. 2.3. Classificadores em espirais. 2.4. Hidrocilcones. 2.5. Deslamagem. 2.6. Curvas de partiçãoBeneficiamento 60 horas II UNIDADE III – CONCENTAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DAS SUAS OPERAÇÕES 3.1. Conceito de Concentração de minérios. 3.1. Principais métodos de concentração de minérios. 3.2. Cálculo da eficiência de separação e do índice de seletividade. 3.3. Cálculos de recuperação e das condições de polpa nos equipamentos.
  15. 15. CENTEPDISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I – HISTÓRICO DA ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 1.1. Processos de mudanças. 1.2. Continuidade. 1.3. Crises. 1.4. Mudanças. 1.5. Competitividade – fator decisivo. UNIDADE II – A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2.1. Conceitos, características e causas. 2.2. Difusão da idéia de organização de uma empresa. 2.3. Funções de uma empresa. 2.4. Relações humanas no trabalho. 2.5. Higiene e Segurança no Trabalho.Organização 2.6. Produtividade – fator de competitividade.do Trabalho 60 horas UNIDADE III – QUALIDADE TOTAL 3.1. Introdução a Qualidade / cultura / conceitos. 3.2. Ferramentas da Qualidade. 3.3. Estratificação. 3.4. Diagrama de causa e efeito. 3.5. Histograma. 3.6. Diagrama de Pareto. 3.7. Gráfico de Dispersão. 3.8. Cartas de controle. 3.9. Programa 5s / conceitos e características de cada etapa. 3.10. Normalização – organizações e internacionalizações. 3.11. Associação Brasileira de Normas e Técnicas – ABNT. 3.12. Normalização ISO 9000 e ISO 1400.
  16. 16. CENTEP DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I - INTRODUÇÃO 1.1. Histórico da Pesquisa Mineral. 1.2. Conceitos básicos de Pesquisa Mineral. Prospecção e Exploração Mineral. UNIDADE II – NOÇÕES BÁSICAS DE GEOLOGIA ECONÔMICA 2.1. Definições de: ocorrência mineral, depósito mineral, jazida mineral, mina, garimpo, minério, mineral-minério, ganga, proto-minério, rochas encaixantes, teor médio, teor crítico, subproduto. 2.2. Morfologia de corpos e depósitos minerais: contatos geológicos, afloramento, cobertura estéril, zonas de enriquecimento, relações com as encaixantes, potência, tipos morfológicos, apófises, camadas, chaminés. 2.3. Atitude de corpos de minério: direção, mergulho, caimento.Pesquisa e Lavra UNIDADE III – ESTUDO GERAL DOS DEPÓSITOS MINERAIS de 3.1. Sistemática, gênese e elementos característicos dos depósitos. Minas I 60 horas 3.1.1. sedimentogênicos. 3.1.2. vulcanogênicos.(Pesquisa Mineral) 3.1.3. plutogênicos. 3.1.4. metamorfogênicos. 3.1.5. supergênicos e residuais. UNIDADE IV – NOÇÕES BÁSICAS DE GEOLOGIA DO BRASIL 4.1. Unidades geotectônicas da América do Sul. 4.2. Geologia do Brasil – principais províncias e épocas metalogenéticas. UNIDADE V – PRINCIPAIS DEPÓSITOS MINERAIS DO BRASIL UNIDADE VI - PROSPECÇÃO MINERAL 6.1. Mapas e escalas de trabalho. 6.2. Abertura de pequenos trabalhos superficiais. 6.3. Prospecção geoquímica. 6.4. Prospecção de minerais pesados com bateia. 6.5. Prospecção geofísica. 6.6. Prospecção de minerais especiais. 6.7. Sondagem.
  17. 17. CENTEP6.8. Noções de geoestatística.UNIDADE VII – AMOSTRAGEM DE JAZIDAS7.1- Objetivo da amostragem.7.2- Processos para a coleta de amostras.UNIDADE VIII – CLASSIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE RESERVAS MINERAIS8.1. Modelamento de minérios.8.2. Classificação das reservas minerais.8.3. Avaliação de jazidas.8.4. Estimativa de Reservas.8.5. Estudo da Viabilidade Econômica.UNIDADE IX – LEGISLAÇÃO MINEIRA9.1. Código de mineração.9.2. Requerimento de pesquisa mineral.UNIDADE X – RELATÓRIO DE PESQUISA
  18. 18. CENTEPMódulo V – Geologia Estrutural II – Pesquisa e Lavra de Mina II– Eletrotécnica – Mecânica Aplicada DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I – GEOMORFOLOGIA 1.1 Tipos de relevo. 1.2 Ramos da geomorfologia. 1.2.1 Geomorfologia climática. 1.2.2 Geomorfologia fluvial. 1.2.3 Geomorfologia de encostas. 1.2.4 Geomorfologia eólica. 1.3 Estudos geomorfológicos no Brasil. 1.4 Geomorfologia cárstica. UNIDADE II - GEOLOGIA DE CAMPO E PETROGRAFIA 1.1 Aspectos de campo das unidades de sucessão magmática. 1.2 Petrografia ígnea. Geologia 60 horas 1.3 Petrografia metamórfica. Estrutural II 1.4 Petrografia sedimentar. UNIDADE III - SEDIMENTOLOGIA 1.1 Aluvião. 1.2 Depósito sedimentar. 1.3 Depósito tecnogênico. 1.4 Detrito geológico. UNIDADE IV - HIDROGEOLOGIA 1.1 Unidades hidrogeológicas. 1.1.1 Sistema de aqüífero fraturado. 1.1.2 Sistema de aqüífero granular. 1.2 Recursos Hídricos – qualidade da água subterrânea. 1.3 Captação de águas subterrâneas. 1.4 Ciclo hidrológico. UNIDADE V - PEDOLOGIA 1.1 Pedogênese. 1.2 Morfologia dos solos.
  19. 19. CENTEP1.3 Classificação dos solos.1.4 Pedologia e fertilidade dos solos.1.5 Pedologia – base para distinção do ambiente.UNIDADE 6 – GEOLOGIA DE MINAS E LAVRA1.1 Técnicas de lavra e tratamento de minério.1.2 Tipos de minas. 1.2.1 Minas subterrâneas. 1.2.2 Minas a céu aberto.1.3 Planejamento ambiental relacionado à lavra e beneficiamento de minérios.
  20. 20. CENTEP DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I – LAVRA DE MINAS 1.1. Contexto Histórico. 1.2. Desenvolvimento da tecnologia. 1.3. Definição de Lavra de Minas. 1.4. Fases de execução de uma Lavra. 1.5. Operações unitárias da lavra 1.6. Etapas da vida de uma mina. UNIDADE II - DESENVOLVIMENTO 2.1. Desenvolvimento. 2.2. Tipos de Desenvolvimento. 2.3. Vias de Acesso. 2.3.1. Acessos em serviços superficiais. 2.3.2. Acessos em serviços subterrâneos. 2.2. Divisão da Jazida.Pesquisa e Lavra 2.2.1. Divisão vertical da jazida. 2.3.2. Divisão horizontal da jazida. de Minas II 60 horas 2.3. Desenvolvimento: implementação e custos.(Lavra de Minas) UNIDADE. III – LAVRA OU EXPLOTAÇÃO 3.1. Conceitos. 3.1.1. Relação estéril/minério. 3.1.2. Relação estéril/minério limite. 3.1.3. Teor de corte, teor mínimo, teor limite e teor de utilização. 3.2. Tipos de Lavra. 3.3. Determinação da opção do tipo de lavra. 3.4. Custos operacionais. UNIDADE IV – MÉTODOS DE LAVRA A CÉU ABERTO 4.1. Métodos gerais ou convencionais. 4.1.1. Lavra por bancos em flanco. 4.1.2. Lavra por bancos em cava. 4.1.3. Lavra em tiras. 4.2. Métodos especiais. 4.2.1. Lavra de pláceres. 4.2.2. Lavra de petróleo e gases combustíveis. 4.2.3. Lavra de sais solúveis e suspensóides. 4.2.4. Lavra de enxofre. 4.2.5. Lavra submarina.
  21. 21. CENTEP 4.2.6. Lavra “in situ”4.3. Vantagens e desvantagens.UNIDADE V – MÉTODOS DE LAVRA SUBTERRÂNEA5.1. Princípio dos métodos.5.2. Métodos de lavra com sustentação do teto por maciços da própria rocha. 5.2.1. Método de câmaras e pilares 5.2.2. Método de recalque.5.3. Método de lavra com sustentação do teto por escoramento ou enchimento. 5.3.1. Método das travessas. 5.3.2. Método de corte e enchimento.5.4. Métodos de lavra com abatimento controlado de teto. 5.4.1. Abatimento por subnível.UNIDADE VI – VENTILAÇÃO EM MINA SUBTERRANEA
  22. 22. CENTEPDISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I 1.1 – Definição básica da teoria do átomo. 1.2 – Teoria eletrônica de circulação de energia. 1.3 – Uso racional e combinado das energias disponíveis: Elétrica, térmica, luminosa. 1.4 - Fontes de eletricidade: Fricção ou atrito; luz; calor; cristais de quartzo; ação química; indução. 1.5 – Lei de atração e cargas elétricas. 1.6 – Descargas estáticas e para raios. 1.7 –Definição básica das unidades elétricas. 1.8 – Corrente elétrica. 1.9 – Resistência elétrica. 1.10 – Tensão elétrica. 1.11 – Potência Elétrica. 1.12 – Materiais e equipamentos elétricos: Bobinas e motores.Eletrotécnica 60 horas 1.13 – Circuito elétrico. 1.14 – Lei Kirchhoft nos circuitos básicos em série e em paralelo. 1.15 - Correntes contínua e corrente alternada. 1.16 – Efeito da potência térmica no circuito e seu aproveitamento. 1.17 – Potência luminosa do ambiente. 1.18 – Utilização racional da energia elétrica e sua forma de cálculo do consumo. 1.19 – Aplicações da eletricidade nos maquinários industrial. 1.20 – Princípio de funcionamento do transformador. 1.21 – Princípio de funcionamento dos motores elétricos: cálculo de carga ( relação força mecânica e força elétrica ).
  23. 23. CENTEPDISCIPLINA CARGA HORÁRIA CONTEÚDO UNIDADE I Natureza mecânica das rochas: conceitos fundamentais, reologia e modelos analógicos, características estruturais da rocha e maciço rochoso. Propriedades e comportamento mecânico das rochas. Análise de tensões e deformações dos maciços rochosos. Estado de tensões naturais nos maciços. Aspectos teóricos de comportamento das escavações subterrâneas. Aberturas singulares e múltiplas. Escavações a céu aberto. Pilares em rochas. Ensaios de laboratório e campo: interpretação dos resultados. Classificações Geomecânicas de maciços rochosos. Previsão e controle de taludes em rochas e pilhas de rejeito. Ações dinâmicas sobre rochas. Estabilidade de taludes e cavas de mineração. Estabilidade das escavações subterrâneas. Subsidência em mina subterrânea. UNIDADE II Propriedades e índices físicos das rochas e descontinuidades; Critérios de ruptura para rochas e maciços rochosos; Mecânica 60 horas Comportamento tensão-deformação-tempo de rochas e maciços rochosos; Resistência e Aplicada deformabilidade de descontinuidades; Estado de tensões nos maciços rochosos : estimação e medição; Fluxo em maciços rochosos.

×