Teoria da relatividade

4.985 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.985
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
133
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria da relatividade

  1. 1. FACULDADE PIO DÉCIMO LICENCIATURA EM QUÍMICAO PRINCÍPIO DA RELATIVIDADE DE EINSTEIN
  2. 2. ALUNOS :DJENANI SILVA FARIAS PEDRO VINÍCIUS
  3. 3. INTRODUÇÃO: Para descrever um eventofísico é necessário estabelecer um sistema de referência.
  4. 4.
  5. 5.  Ao medir na terra a velocidade da luz vinda de diferentes direções e de astros em movimento , não encontrou-se qualquer alteração na sua velocidade. Esta velocidade é a constante c= 300.000 Km/s, comprovada pelos estudos de óptica e eletromagnetismo feitos até então.
  6. 6. INTRODUÇÃO: Modelos baseados na mecânica newtoniana. Cálculos relativistas mostram ainferioridade da velocidade escalardas partículas de todo o universo e do elétron. Publicada por Einstein em 1905.
  7. 7. A TEORIA SOBRE O ÉTER Antes acreditava-se que o universo era imerso em uma substância conhecida como éter (identificável como o espaço absoluto) em relação à qual podiam ser medidas velocidades. Seria também o meio no qual as ondas eletromagnéticas (luz) se propagavam e teria propriedades incríveis, de modo a poder suportar vibrações (caso da luz), além de poder penetrar todos corpos. Com o surgimento do éter, surgiu: A EXPERIÊNCIA DE Michelson-Morley.
  8. 8. A experiência surgiu de umaconcepção errônea dos físicosantigos relacionada com a maneiracom que a luz se propaga.
  9. 9. INTERFERÔMETRO: Braço 2 Braço 1
  10. 10.  O interfômetro é projetado para detectar essa diferença de tempo. Contudo, as medidas não mostraram nenhuma diferença de tempo! A experiência de Michelso-Morley foi repetida por outros pesquisadores sob várias condições, mas os resultados foram sempre os mesmos. Os resultados de várias experiências, que culminaram na famosa experiência de Michelson-Morley, sugeriram: ou a Terra estava sempre estacionária em relação ao éter. ou a noção de um sistema de referência absoluto era errônea e devia ser rejeitada.
  11. 11. Teoria da Relativiade colaborou de forma extraordinária para o desenvolvimento da ciência, para a qualidade de vida de todos os habitantes do planeta Terra, alterando a visão dos cientistas nas áreas da física das partículas, astronomia, astrofísica, cosmologia, filosofia.
  12. 12.  Enquanto a mecânica de Newton diz que o tempo é imutável e fenômenos físicos são iguais para quaisquer observadores a física de Einstein diz justamente o contrário.
  13. 13.  A teoria da relatividade especial é construída a partir do postulado de covariância (ou princípio da relatividade de Einstein) e do postulado da velocidade da luz: As relações matemáticas que expressam as leis físicas têm a mesma forma em todos os referenciais inerciais.
  14. 14. Paradoxo dos Gêmeos Seu principal objetivo é mostrar através de um experimento mental as contradições lógicas da teoria da relatividade especial.
  15. 15. CONCLUSÃO: Em anos posteriores, quando já eram conhecidas mais coisas sobre a natureza da luz, foi abandonada a ideia de um éter que permeava o espaço. A luz é entendida hoje como uma onda eletromagnética que não necessita de meio para se propagar. A velocidade da luz possui valor C em qualquer referencial inercial, independentemente da velocidade da fonte de luz.
  16. 16. REFERÊNCIAS: Disponível em: < www.portalsaofrancisco.com.br >Acessado em:01 de dez. de 2012. Disponível em: <cienciasimplificada.blogspot.com.br >Acessado em:01 de dez. de 2012. Disponível em: www.infoescola.com. Acesso em : 01 de dez. de 2012. SERWAY. R. A.; JEWETT, W. J.;Jr. Princípios de Física.Mecânica Clássica.Volume 1.São Paulo. Thomson,2002.

×