Níveis de linguagem

27.906 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
27.906
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
797
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
395
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Níveis de linguagem

  1. 1. NÍVEIS DE LINGUAGEM Prof. Hélide Campos
  2. 2.  Ao lado da norma culta estão as normas regionais, que representam usos específicos de comunidades menores, afastadas dos grandes centros civilizados.
  3. 3. RESUMIDAMENTE Temos os seguintes NÍVEIS de linguagem: culto (padrão), coloquial (comum), que se subdivide em, popular, familiar e grupal.
  4. 4. NÍVEL CULTO É O que deve ser usado em todos os documentos oficiais. Segue todas as regras da gramática normativa e é empregado primordialmente na forma escrita.
  5. 5. NÍVEL COLOQUIAL OU COMUM É usado no cotidiano, no nosso dia a dia, com a finalidade de comunicação e de interação, usado, sobretudo, oralmente. Apresenta dois subníveis que são: o popular e o familiar.
  6. 6.  POPULAR Usado por pessoas que têm baixa pouca escolaridade. É marcado pelo desconhecimento gramatical, pelo emprego de gírias e de palavras de baixo calão.
  7. 7. EXEMPLOS ESSELENTÍCIMO MANO RESPONSÁVEL DA JUSTIÇA AQUI DA ÁREA Eu, VANDERGLEISSON OLÍMPIO DOS SANTOS, pode ser mano Vander nas intimação (é como meus truta me chama, tá ligado?), se fazendo representar pelo meu chegado, Dr. Mano Clayton, adêva dos bom e estelionatário da hora, venho perante Vossa Magnitude interpor;
  8. 8.  CAUTELAR INOMINADA com PEDIDO ELIMINAR Contra a polícia que invadiu o Bingo. Certo?Bom, caso que o poblema é dois, perfeito? Eu se encontrava divertindo- me no Bingo do Bolacha. Tava ali, de boa, quando derrepente entra os meganha tudo armado, e aí, magnata...aí a casa caiu. Maluco, cê tinha que vê! Não quiseram nem levá um léro.
  9. 9.  Reçalta-se que até tentei puchá uma conversa, na aoumildade, mas nada. Aí engrossaram e eu falei: "não embassa, doido! Não tá vendo que eu tô aqui me divertindo,mano? Cês entram como querem na bagaça, sem bater, e zoa com o barato todo aí, dos meu?"
  10. 10.  Mas não adiantou nada. Chegaram passando geral, levaram tudo. Foi as máquina de fliper, foi caça-níkeu, e o pior: foi tudo as cautela!!!!E é aí queu chego nos finalmente. Só entrei com esta ação cautelar, por um motivo: eu quero minha cautela de volta!
  11. 11.  Ah, fala sério! Manos vacilão, pá e tal. Faz 12 ano que eu jogo no Bingo do Bolacha e nunca ganhei nem caneta de vale brinde. Aí no dia queu fécho os baguio ali, grito... BINGOOO, entra os meganha e passa geral! Cumé qui é mano?Cadê a justiça? Foi eu que comprei a cautela. E agora?
  12. 12.  Tá certo queu meio que se exaltei um pouco umas hora lá e disse pros home:"aí, mano, aqui tem pra trocá“. Tentei me impor e só levei uns tapaço de mão aberta.Mas isso não é motivo pra levá meu jogo (e premiado!).
  13. 13. DOS PEDIDO Assim, dessa forma e posto isso, só venho pedir de voLta minha cautela premiada qué preu buscá o prêmio lá co Bolacha. Pô, na miúda, só entre a gente, magnata: adianta o lado aí, sem ouvi os meganha.
  14. 14.  É porque se ficá embassando muito, o Bolacha é capaz de fugir com a minha grana e sabe cumé, como dizia um chegado meu, gente boa pra cacete (o mano Menudo, o Sr. conhece?), "camarão que dorme a onda leva".
  15. 15.  Esperando que entenda meus lado,Pede deferimento. p.p. Dr. Mano Clayton OAB nº...
  16. 16. Mais exemplos - Gírias Bolado: Surpreso, espantado, perplexo. Morô?: Entendeu? Pela Saco: Pessoa importuna, que chateia os outros. Responsa: Confiável, Agradável, divertido. Tá ligado?: Entendeu?
  17. 17.  Si pá ???? Ninguém merece: Chatear. Já era: É isso.
  18. 18. GÍRIAS DOS DETENTOS Agendar: Transar (sexo) Assou: Foi identificado, flagrado Adeva: Advogado Boi: lugar onde fazem as necessidades fisiológicas. Cafofo: lugar onde esconde drogas, celulares e armas Comarca: cama
  19. 19.  Dá roupa: Estar acobertando um malandro Fazer uma limpeza ou faxina: Ordem de morte ou transferência de preso Parada: ato ilícito dentro da cadeia X-9: Dedo duro
  20. 20. Exemplo - Vídeo Terça Insana
  21. 21. Outro subnível FAMILIAR De caráter afetivo, faz uso de diminutivos, de palavras que denotam sentimentos, de apelidos carinhosos, entre outros.
  22. 22. NÍVEL GRUPAL Caracteriza-se de pequenos grupos e se subdividem em:1. Normas regionais2. Gírias ( que já vimos)3. Normas técnicas
  23. 23. NORMAS REGIONAIS Variam de acordo com as regiões, por comunidades específicas. Léxico (vocabulário) e sotaque
  24. 24. EXEMPLOS - LÉXICONORDESTE
  25. 25.  BEXIGA - Coisa ruim CACETINHO - Biscoito de forma cilíndrica como um dedo FARINHA-DO-REINO - Farinha de trigo FICAR DE BOI - Menstruar
  26. 26. SUL Bah – Interjeição para tudo e não há tradução Cacetinho – Pão francês Cano – Define-se um esquadrão de futebol, um timaço Capaz – Interjeição de aprovação ou desaprovação muito utilizada – a gauchada não fica três minutos sem falar, capaz que não?
  27. 27.  Tchê - Assim como meu na maior metrópole brasileira Tri - é quando se elogia ou quer dar intensidade a um adjetivo. Tri-legal, tri-massa, bem-tri
  28. 28. Sotaques Exemplos – vídeos – Nelson Freitas e Marcelo Adnet
  29. 29. Vamos encenar? Poderíamos contar com alguns voluntários para encenar os fragmentos a seguir?
  30. 30. ASSALTANTE BAIANO Ô meu rei... ( pausa ) Isso é um assalto... ( longa pausa ) Levanta os braços, mas não se avexe não..( outra pausa ) Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado .... Vai passando a grana, bem devagarinho ( pausa pra pausa ) Num repara se o berro está sem bala, mas é pra não ficar muito pesado. Não esquenta, meu irmãozinho, ( pausa ) Vou deixar teus documentos na encruzilhada .
  31. 31. ASSALTANTE MINEIRO  Ô, sô, prestenção... Isso é um assarto, uai... Levanta os braço e fica quetim quesse trem na minha mão tá cheio de bala... Mió passá logo os trocado que eu num tô tão bão hoje. Vai andando, uai! Tá esperando o quê, uai!
  32. 32. ASSALTANTE GAÚCHO -ô, guri, ficas atento... Bah, isso é um assalto... Levantas os braços e te aquietas, tchê! Não tentes nada e cuidado que esse facão corta uma barbaridade, tchê. Passa as pila pra cá! E te manda a la cria, senão o quarenta e quatro fala.
  33. 33. ASSALTANTE CARIOCA Seguinte, bicho... Tu te deu mal. Isso é um assalto. Passa a grana e levanta os braços, rapá... Não fica de bobeira que eu atiro bem pra... Vai andando e, se olhar pra trás, vira presunto...
  34. 34. ASSALTANTE PAULISTA -Orra, meu... Isso é um assalto, meu... Alevanta os braços, meu... Passa a grana logo, meu... Mais rápido, meu, que eu ainda preciso pegar a bilheteria aberta pra comprar o ingreso do jogo do Corinthians, meu... Pô, se manda, meu...
  35. 35.  Observações gerais – professora / alunos
  36. 36. MAIS ATIVIDADES A) O texto retrata várias cenas de assalto, cada uma delas situada em um Estado ou região diferente do país. A fala do assaltante tem sempre o mesmo conteúdo, enquanto o uso da linguagem e o modo como o assalto é conduzido mudam de uma situação para outra. Identifique em cada uma das cenas duas palavras ou expressões próprias do nordestino, mineiro, gaúcho, carioca, baiano e paulista.
  37. 37.  B)Além da linguagem, o texto também revela comportamentos ou hábitos que supostamente caracterizam o povo de diferentes estados ou regiões, O que caracteriza, por exemplo: o nordestino; o baiano; e o paulista?
  38. 38.  C) O programa “Fala, maluco”, de uma rádio paulistana, promoveu um concurso de gírias para premiar autores de frases curiosas produzidas no linguajar dos jovens e das ruas. Leia, a seguir, as frases premiadas e transcreva-as na variedade padrão.
  39. 39.  “Maior corre no meu trampo hoje, mas firmão. Vou colar na minha goma, bater uma xepa e mandar um salve pra galera da minha área.” “Aê, tô zarpando fora que fiquei de cruzar com uns camaradas pra colar num pico classe A.”
  40. 40.   “Aê, Tuquinha, se liga, lagarto, que eu vou marcar uma mão pra você devolver minha lupa.” “Dani, para de ser mamadeira e arruma um trampo logo.”
  41. 41.   “Dani, para de ser mamadeira e arruma um trampo logo.” “Digo, se liga, você é mó talarico. Tentou furá os zoio do maluco da minha quebrada. Se liga, meu!”

×